31.12.10

Sementes para 2011 ~ Boas entradas

27.12.10

Convite



"a escrita do sudoeste" surgiu, como tema do modulo do curso livre de escultura cerâmica , orientado pela professora Elsa Gonçalves.
O património histórico de Almodôvar, foi a fonte de inspiração que levou os diferentes olhares dos artistas numa procura da identificação com as formas e com a riqueza plástica. Ficando um contributo para a historia desta escrita milenar, materializada nas peças que compõem a exposição "da forma da escrita à escrita da forma".

Juliane Fressynet

...
link e outro link



22.12.10




PEDRO FAZENDA

OBJECTOS DE ARTISTA

GALERIA CORRENTE DE ARTE


AVª D. CARLOS I, 109
1200-648 LISBOA
DE TERÇA-FEIRA A SÁBADO DAS 14H00 ÀS 20H00
TEL. 213 941 722
...

18.12.10

293 - 2010 - óleo / tela - 24 x 33 cm


...

10.12.10

Elucubração

~Elaboração cuidadosa de um trabalho a custa de vigílias ou de horas destinadas ao repouso. ≈ Cogitação, reflexão.
~ Meditação profunda. ≈ Cogitação, reflexão.
~ Elaboração de uma teoria pouco sensata baseada em divagações ou a custa de reflexões pouco pertinentes. ≈ Divagação.
Não se pode levar a sério as suas elucubrações.


Élucubration

Divagation, élaboration, extravagance, idée, pensée, réflexion, rêverie.
Ouvrage composé avec soin, à force de veilles et de travaille.
Œuvre ou théorie laborieusement édifiée et peu sensée, peu réaliste.
Ce mot ne se dit guère qu’au pluriel, et souvent dans un sens moqueur.

...
...

5.12.10

O filme realizado por Pedro Grenha e Rui Cacilhas,
Pouco a Pouco que foi rodado em Julho de 2009 nas oficinas ortopédicas do Hospital de São João de Deus em Montemor-o-Novo, venceu o prémio Gente da Minha Terra, no “Concurso de Vídeo da Fundação INATEL – 5ª edição”.


a versão completa está em www.montemordoc.com ver nos vídeos

Sinopse

Trata-se de um documentário assente numa procura constante da realidade social. Momentos do quotidiano de uma oficina pouco comum. Uma exploração do fluxo e da dinâmica própria das acções. O silêncio. A exploração do ruído das máquinas e o movimento mecanizado de quem constrói algo. Aqui, a montagem possibilita a construção de significados, de uma narrativa ficcionada. Constrói-se assim uma unidade espácio-temporal a partir de uma dialéctica entre a dimensão visual e sonora. Uma dinâmica de espaço retratando a lógica do exercício sequencial, do processo de transformação de materiais. Um mestre, os seus aprendizes... e os utentes. A ênfase é colocada na dimensão pessoal, na aprendizagem das relações.
http://grenhapportfolio.wordpress.com/workshop-de-documentario/

http://grenhapportfolio.wordpress.com/




27.11.10

Miguel Horta
Contos em Lisboa


Para quem se queixa de eu nunca contar em Lisboa, aqui está uma maneira diferente de passar o serão de dia 3 de Dezembro (6ªfeira-21.30h): "Contos e outras oralidades" no "Quarto da Lua" em Campo de Ourique (Rua Almeida e Sousa nº 25 - cave - Jardim da Parada). está feito o convite!
...
...

20.11.10

*1p - 2000 - papel reciclado / técnica mista - 21 x 33 cm

15.11.10

Miguel Horta
Luzes



Acrílico sobre tela - 120x175
...

7.11.10

Margarida Saraiva



Embrulho de prenda
...
...

31.10.10

1983 Ulmeiro 10 x 20 x 52 cm

...

23.10.10

6g - 2000 - papel reciclado / técnica mista - 27 x 34 cm

8.10.10

Lançamento CD+DVD Banjazz- Um bichinho Esquisito

Para quem não sabe, em Fevereiro de 2010 estreou no CCB o espectáculo Banjazz, um Bichinho esquisito
sob a direcção artística de Maria Morbey Henrique, com temas do pai (Xico Zé Henriques).
Agora o CCB vai editar o DVD desse espectáculo + o CD entretanto gravado, um cd que é uma frescura para pessoas dos 4 aos 104. Andamos à procura do bichinho e achamos que o jazz terá algo a ver com ele.
Inserido no festival BIG BANG, 8 e 9 de Outubro, vamos apresentar a versão concerto no módulo 1 do CCB (no local onde tocavam as duplas de jazz), em sessões às 12.15, 14.15 e 16.30 nos dois dias (entrada livre).
No Sábado a sessão das 16.30 será o laaaaaaannnnnçamento do disco. Não percam, não há disto por aí! Haverá sessão de autografos.
A capa do cd, o miúdo, é o meu pai. Este disco é a homenagem que lhe presto pela sua música pelo seu amor.
Maria Morbey Henriques

...
...
O grupo: Diogo, Filipe, Juliane, Madalena, Manuela e Noémia
Inauguraram ontem o ATELIER de cerâmica.





Da direita para a esquerda de baixo para cima:
Filipe, André, Olívia, Diogo,
Sr?, Maria, Noémia, Bela, Juliane, Elsa,
André, Patrícia, Bárbara, Hugo , Claire, Pedro.


Diogo, Juliane, Luz, Bela, André, Maria, Pedro e João.

Fotos do Raul Barbosa, espreita aqui
...
...

4.10.10

32p - 2000 - papel reciclado / técnica mista - 21 x 33 cm

19.9.10

Juliane Fressynet
1º Ano 2009/2010 Escultura
Faculdade de Belas Artes

Ampliação de um objecto:
" Gengibre "








Para a ampliação retirei o objecto do seu ecossistema natural, permitindo a sua observação. Intervim reproduzindo noutra matéria e aumentando o seu tamanho quatro vezes.
No Fundo transformei a raiz orgânica seleccionando um barro que me permitisse reproduzir fidedignamente a olho nu as características externas do objecto.
Durante o processo de criação da peça, os materiais e ferramentas utilizados incluem-se na ideia chave do meu trabalho: utilizar agentes orgânicos e ecológicos com vista à preservação da natureza para que a minha intervenção não a danifique.


ficha tecnica:

altura: 40 cm
largura:30 cm
material: Grés c/chamote
cozedura: 1200ºc

10.9.10

Papier de riz ~ Il y a trés longtemps ~ 44,50 x 71,50 cm



...

4.9.10

25.8.10


45 - 1991 - óleo / tela - 210 x 90 cm

17.8.10

cadavre exquis (cadáver esquisito)
Á procura dos tintins



Autoras: as meninas dos prazeres
...
...

9.8.10

Foi assim

com os Blogueiros em Lagos

Bal - Hasaliah

http://voarsemhasas.blogspot.com/2010/08/encontro-de-amigos_6951.html#comments
http://voarsemhasas.blogspot.com/2010/08/encontro-de-amigos_11.html
http://voarsemhasas.blogspot.com/2010/08/na-marina-de-lagos.html
http://voarsemhasas.blogspot.com/2010/08/encontro-de-amigos.html

Francisco Luz ( Autor do vídeo)
http://utpico-e-desalmado.blogspot.com/2010/08/encontro-de-blogueiros-agosto-2010-em.html

Fernando Ferreira
http://distracoeseimagens.blogspot.com/

Lagos
http://lagospt.blogspot.com/2010/08/encontro-de-blogueiros-agosto-2010-em.html

Madalena
http://deliriosecertezas.blogspot.com/

Maria de Fátima

http://intervalos.blogspot.com/2010/08/suava-se-transpirava-terra-e-o-mar.html
http://intervalos.blogspot.com/2010/08/obrigada.html

Mena

http://de-olhar.blogspot.com/2010/08/o-lapis.html#comments
http://de-olhar.blogspot.com/2010/08/encontro-de-blogueiros_09.html#comments

João Menéres
http://grifoplanante.blogspot.com/search/label/II%20ENCONTRO%20DE%20BLOGUEIROS%20%2F%20Lagos%20%202010

Jorge Pinheiro
http://expressodalinha.blogspot.com/search/label/Encontro%20blogueiros

http://expressodalinha.blogspot.com/2010/08/blogueiros-em-lagos-dia-7-e-8-de-agosto.html

Teresa
http://oculosdomundo.blogspot.com/

Vieira Calado
http://vieiracalado-poesia.blogspot.com/

E os amigos

Olívia & para Fernanda Mas Bonita do Bíus
http://www.youtube.com/watch?v=AuE2Ho53y4U&feature=related

José Domingos

Zamira





O GRANDE ENCONTRÃO


.

Jorge Pinheiro

..

encontro memorável, sim senhora!

transpirava a terra e o mar resfolegando na noite de sueste (ou seja de levante)
e a gente bebendo falava dos amores
de sermos ali juntos
de tanto e de tão pouco
olhos sobretudo
os olhos da gente acariciando de uns aos outros
que bom (re)conhecer-te , Claire - onde? de onde?
talvez fosse só o levante a trazer sonhos e tu a insisitir- conheço-te, e ao teu marido...de onde?
e foi o riso e o espanto e os comes e os bebes e os pois compreendes que sempre se dizem entre dois carapaus e umas cavalas: sabes? estes são sardinhas, Jorge, come!
Fernanda, que tanto derretemos! e como nem sabíamos comum esse prazer de ter um bichinho a passear no seio: ai como é suave o bafo de um gatinho rameloso!
(e fotos desses momentos de carinho, Jorge?!)
decorria um jogo de futebol e o nosso poeta, Calado só de nome, nem comeu no horário a ver um e mais outro golo
foi assim Madalena, não foi?! nem sabes o que perdeste, tu e o teu marido e os que ficaram em terra no amanhã, dia seguinte, dia oito!
o filme estava um espanto, dizem todos e eu acrescento: estava demais a apresentação com os Ephedra em fundo, sim senhora, Zé Francisco!
a Mena sempre atenta ao pormenor, que nem só o berbigão delicioso, em molho, ela trouxe! que em cada acontecer sentia-se o coração dela a bater - sentiram todos, tenho isso por certo! um brinquinho, diz cada um de nós a dizer obrigada à Mena e também ao Jorge
é que este encontro teve um qualquer quê de diferente
(para melhor, claro!)
e ainda nem percebi se foi do livro do João Menèes
se foi dos lápis que ele nos ofereceu (Madalena onde meteste o meu que não encontro e choro de ranho e tudo?)
se foi de estar levante...
ou seria do prémio que o João ganhou num concurso ?!
ou seria do champanhe com que saudamos o feito ?!
ou seria da gente?!!
ah!
foi por ter sido um encontro blogueiro abençoado pelo Eduardo tão distante e no entanto presente nem que fosse por ter enviado aqueles sete quilos de prémio - que gesto lindo! e o discurso lido pelo Jorge!
terão quase chorado...
choro eu sempre e sobretudo a andar de barco com levante!
mas isso foi na manhã seginte, e só a Bal, aí num comentário, me compreendeu e eu que nem percebi que a moça precisava, na aflição das ondas, da mão de um marido nem que fosse emprestado (Fernanda, tás vendo os egoismos da gente?!)
é que o mar estava uma cama de hotel sem hóspedes, mas era antes de sair a barra - mar chão diria alguém que não soubesse que ainda ia a navegar na ribeira de Bensafrim...
que em ela acabando... em chegando o mar de levante... dava para fazer fita como fez a Fernanda (foi fita, sim senhora!!! !) a enfiar a cabeça no colo do Jorge e este coitado a segurar o estômago e eu ali no banco seguinte a fazer-me forte: ai José Domingos que nem és blogueiro, ainda bem que vieste senão a quem me agarraria eu?!
lá na proa, a Mena e o Menères a ver as vagas e a fazerem montes de fotografias, nem deram pela angustia que ia pela ré onde o senhor José guiava o barco a rasar as cristas das ondas e quase a tocar nas rochas e nas entradas das grutas (tão lindas, não são? as rochas da nossa baía?!)
e o Fernando e a sua esposa Teresa que são uma simpatia foi uma pena que, sendo ele marinheiro (percebi assim ou ouvi mal cá do fundo da mesa no dia sete?!) não tivessem experimentado o nossso mar encapelado, que ele daria um bom apoio a quem queria que o barco voltasse para Lagos mal saiu a barra (quem se terá atrevido, sequer em pensamento, a estragar um passeio memorável?!)
e foi assim nos dias sete e oito, mais coisa menos coisa, que eu não tenho o poder de mostrar o que nos vai na alma e, se tivesse, teria pejo que neste encontro isso seria coisa demasiada
assim, foi o que se me aprouve dizer fora um pormenor ou outro, como seria a doce Claire a ver, no lixo que boiava na baia - infelizmente há disto - mensagens que os deuses enviavam para ela em garrafas de litro...
o almoço não terá sido o ponto alto se bem que sendo na casa do Baco
não foi decerto, que cada momento do encontro foi para cada um o Everest (exagero?!)
mas que o almoço foi um bocado bem passado, isso foi! e sobretudo bem regado com sangrias que andavam a passo ... não é assim, Jorge?!
a todos os que disse, e mais à Zamira a quem envio um beijinho, o meu muito obrigada!

e especiais beijos e enormes abraços à Olívia!!
grande compincha essa menina que tem uns maravilhosos doze anos e meio no dia oito deste Agosto!

e do passeio pela cidade não sei nada, que fui do almoço direitinha para casa...mas espero que me contem por aí em fotos...

11 de agosto 2010

Maria de Fátima
...


A nossa Aventura por Mar

Hasaliah



No interior de uma gruta.
Embora o mar estivesse cinzento, como o céu, de onde caiam
umas gotas de chuva, no interior das grutas,
a água era de um azul translúcido!


João Menéres


A ÚLTIMA

Uma das coisas que correu mal: hortelã na sangria do Jorge...
Mena G





* O vídeo é com música dos EPHEDRA
...